O que é a inteligência emocional para crianças e como desenvolver?

inteligência emocional para crianças

Lidar com as próprias emoções é um grande desafio e, durante a infância, pode ser ainda mais difícil. Por esse motivo, o desenvolvimento da inteligência emocional nas crianças é muito importante. Trata-se da habilidade de gerir as próprias emoções para lidar melhor com os desafios e aproveitar as oportunidades que surgirem.

Nos primeiros anos de vida, o desenvolvimento emocional passa por fases. Até os 6 meses as manifestações são pelo choro. Entre 6 meses e 1 ano, o bebê começa a ter mais consciência de si. Dessa idade até os 4 anos, os vínculos familiares são fortalecidos. Entre 4 e 7 anos, a criança passa a encarar desafios relacionados à convivência e a ter mais contato com pessoas fora da família.

Cuidar para que todas essas fases corram bem garante o desenvolvimento saudável e contribui para uma vida adulta mais equilibrada. Confira a seguir dicas de como as crianças podem adquirir essa habilidade.

[Especial dia das crianças] Almanaque de atividades para completar e se divertirPowered by Rock Convert

Identificar as próprias emoções

Para lidar bem com as emoções, o primeiro passo é reconhecê-las, e os adultos precisam contribuir com isso. Assim, quando a criança manifestar algum comportamento, ajude-a a compreender quais são as emoções relacionadas. É possível começar com as mais simples, como: feliz, triste, com medo. Uma estratégia para os menores é relacionar as cores com os sentimentos.

Além do diálogo no momento das ações, conte com recursos pedagógicos, como livros e brinquedos. Algumas histórias falam sobre os sentimentos de maneira lúdica, o que é excelente para compreender melhor o assunto. A leitura é um recurso poderoso na educação das crianças. Com isso, o pequeno entenderá o que acontece em seu corpo quando experimenta uma sensação, e ela parecerá menos desafiadora.

Os adultos também podem demonstrar as próprias sensações, o que é muito bom para fortalecer o vínculo. Falar sobre o que sente com os filhos é ótimo para que eles cresçam mais fortes emocionalmente, pois se sentem mais seguros para demonstrar seus sentimentos também.

Aprender a controlar as emoções

Compreender as emoções é importante, mas também é importante controlar as ações que surgem a partir delas. Para isso, a família pode mostrar as consequências dos comportamentos para si ou para as outras pessoas. Entender as implicações das condutas faz parte do desenvolvimento social da criança.

A dica é que, diante das frustrações e dificuldades, o adulto explique o que está acontecendo e ajude-a a encontrar soluções. A ideia é acalmá-la mostrando que, em outro momento, o que ela deseja pode ser feito, ou que existem alternativas igualmente boas.

Expressar o que está sentindo

Aprender a lidar com as emoções é importante e muito saudável. Isso inclui o choro, pois ele é uma expressão de algum incômodo. É importante que a família acolha as dificuldades e ajude na superação. Isso significa orientar com carinho sobre como lidar com aquelas emoções.

Dessa forma, é muito bom incentivar os filhos a falarem sobre o que estão sentindo e demonstrar empatia com seus relatos. Quando ele contar algo que aconteceu, pergunte como se sente sobre aquele assunto.

Desenvolver a comunicação

Nos primeiros anos de vida, muitos comportamentos são motivados pela dificuldade de comunicação. Por esse motivo, no desenvolvimento infantil, é comum que aconteçam agressões e mordidas entre os coleguinhas de escola. Nesse sentido, um bom diálogo com a criança pode ajudar a identificar o que está por trás daquele comportamento.

É muito bom conversar abertamente com os pequenos e mostrar interesse no que dizem. Se a sua intenção é que seu filho use palavras gentis, é importante colocá-las em prática com ele também, como agradecer quando fizer algum favor.

Agir com autonomia

Desenvolver a inteligência emocional para crianças depende das ações que elas conseguem realizar sozinhas. É muito bom que elas consigam lidar com situações com auxílio dos adultos. Porém, os comportamentos assumidos sem a supervisão representam os aprendizados que foram absorvidos e serão levados para a vida.

Dessa forma, é preciso incentivar as decisões e a resolução de problemas. Mesmo as crianças menores podem fazer pequenas escolhas, como a roupa que desejam usar. Para isso, apresente opções.

A família pode encorajar a autonomia infantil fortalecendo a autoconfiança. A palavra-chave para essa capacidade é o equilíbrio, pois os responsáveis pela criança precisam saber quais os momentos de deixar as decisões livres e quando é necessário intervir.

Participar de atividades artísticas e esportivas

Como vimos, a habilidade de expressar as emoções é fundamental para a inteligência emocional. Porém, isso não precisa acontecer exclusivamente pela verbalização, já que existem muitos recursos lúdicos que contribuem para a compreensão e a manifestação do que se sente.

Assim, é possível apresentar alternativas que despertem o interesse da criança. Além das brincadeiras, que fazem parte do crescimento saudável, envolva os pequenos em atividades artísticas e esportivas. Vale ressaltar que o interesse pode ser incentivado, mas a prática não deve ser forçada.

A arte na educação infantil estimula a criatividade e desenvolve aspectos sociais essenciais. Os desenhos e as pinturas em casa são ótimos exemplos, pois são meios efetivos de externalizar as emoções. Da mesma forma, os esportes contribuem para a colaboração, a perseverança e a conduta ética.

Desenvolver a inteligência emocional para crianças é importante para que elas se tornem adultos mais resilientes e capazes de gerir melhor os desafios que surgirem. Também é importante para que lidem bem com sentimentos e descobertas que fazem parte da infância e podem ser desafiadores.

Gostou das informações deste post? Então, ajude outras pessoas conhecerem mais sobre inteligência emocional na infância, compartilhando o conteúdo em suas redes sociais.

As informações contidas neste material se fundamentam em estudos psicológicos da criança e servem de base para ajudar com o seu desenvolvimento e educação. Os resultados de tais métodos podem variar de acordo com cada criança, pois dependerão de aspectos individuais e sociais.

Notícias relacionadas

EnglishPortuguêsEspañol